fbpx

Será que tomar muito remédio faz mal? Descubra!

Afinal, quais são os tipos de bruxismo?
fevereiro 20, 2020
8 possíveis causas de dor na nuca e cabeça!
fevereiro 20, 2020
Exibir tudo

Será que tomar muito remédio faz mal? Descubra!

Mesmo com tantos alertas sobre os perigos de ingerir medicamentos sem acompanhamento médico, muitas pessoas têm o hábito de se medicar por conta própria, principalmente quando surge aquela incômoda dor de cabeça, na nuca ou face. Contudo, tomar muito remédio faz mal. Logo, o que inicialmente parece ser uma solução pode gerar mais transtornos e complicar a sua situação.

O uso constante de medicamentos para dor de cabeça pode criar o efeito rebote, que é quando o seu organismo se acostuma com as substâncias. Elas deixam de fazer efeito e ainda podem trazer desconfortos.

Quer saber mais? Confira, a seguir, quais são as principais consequência do excesso de remédio!

Aumento da dor

O consumo de 15 doses de analgésico por mês — remédio usado para combater a dor de cabeça — é considerado um abuso, podendo ocasionar a dor de cabeça crônica.

Isso ocorre porque a medicação em excesso desestabiliza o mecanismo que é responsável pela sensação de dor. De forma simples, é como se acontecesse uma hipersensibilização, o que significa sentir mais dores com estímulos menores. Com isso, a dor de cabeça se torna algo rotineiro.

Nessa situação, o quadro pode ser revertido por meio da interrupção do remédio e a ingestão de drogas profiláticas por um tempo determinado pelo seu médico.

Perda do efeito dos fármacos

Muita gente carrega o seu analgésico na bolsa e, no menor sinal de dor, já o toma. Porém, mesmo que ele tenha sido prescrito por um médico, isso não quer dizer que essa fórmula deve ser usada a cada nova dor que você sentir. Além de tomar o medicamento por conta própria, há quem abusa da dose e não respeita os intervalos entre uma ingestão e outra.

O problema é que, quando um remédio é usado por muito tempo, o seu organismo pode se tornar resistente a ele, o que faz com que os seus efeitos diminuam. É nesse cenário que está o perigo, já que, após tomar o remédio e continuar sentindo a dor de cabeça, a pessoa pode consumir doses maiores na tentativa de sanar seu problema, e sofrer uma intoxicação, como veremos abaixo.

Intoxicação

As intoxicações por automedicação são mais comuns do que se pensa. Afinal, um remédio pode causar efeitos colaterais sendo receitado criteriosamente. Logo, torna-se ainda mais perigoso quando usado sem avaliação médica prévia.

Em se tratando da automedicação, a intoxicação pode começar com uma pequena confusão mental até deixar a pessoa mais lenta, reduzir ou aumentar a pupila, provocar mal-estar, náuseas ou vômito e elevar ou abaixar a pressão, por exemplo.

Prejuízo para o funcionamento do estômago, fígado e rins

Se utilizado de forma excessiva ou inadequada, o remédio para dor de cabeça pode causar irritação no estômago e, nos casos mais graves, contribuir para o desenvolvimento de úlceras.

Outra preocupação é o fato de que os remédios são metabolizados pelo fígado e excretados pelos rins, causando intoxicação hepática e insuficiência renal.

Como ficou claro, tomar muito remédio faz mal. Em especial, o uso indiscriminado de analgésicos e anti-inflamatórios para dores de cabeça pode mascarar doenças mais graves. Por isso, o mais adequado é sempre buscar ajuda médica para identificar o problema e tratar as suas causas corretamente.

Tem sentido muitas dores de cabeça? Saiba qual é a relação entre esse sintoma e o bruxismo de vigília!

Precisa de ajuda? Converse Conosco