Qual a importância de ter uma boa qualidade do sono?

Dormir é muito bom, mas você sabe qual é a real importância do sono para o funcionamento do corpo?

Muito além de relaxar, o sono tem como função eliminar as toxinas do organismo. Ao cair a iluminação natural, o cérebro começa a produzir melatonina, hormônio que diz ao corpo a hora de descansar.

Durante esse processo, acontece a regulação dos hormônios entre outras funções. Portanto, ter uma boa noite de sono pode prevenir doenças como pressão alta, derrame, diabetes, ansiedade e até mesmo tipos de bruxismo, entre muitas outras que serão citadas logo abaixo.

Para que se tenha uma noite tranquila é recomendado que se faça a higiene do sono.

Com esse texto queremos mostrar como fazer isso e os problemas que podem surgir ao não ter uma rotina noturna.

Por isso, para conhecer a importância de ter uma boa qualidade do sono continue a leitura!

 

O que é higiene do sono?

A higiene do sono nada mais é do que adotar alguns hábitos antes de se deitar para dormir. Ao realizar esse tipo de procedimento, criamos um padrão saudável, onde o cérebro entende qual é a hora de relaxar.

Alguns desses hábitos incluem uma boa alimentação, rotina de exercícios e a exclusão de aparelhos eletrônicos e alimentos – que contenham substâncias energéticas como a cafeína – antes do horário de dormir.

Mudando o comportamento é possível eliminar hábitos que prejudicam o sono de chegar com naturalidade.

 

Por que fazer a higiene do sono?

Segundo uma pesquisa realizada pelo Instituto do sono em São Paulo, 77% dos analisados já sofreram com algum tipo de distúrbio do sono, entre as desordens estão:

  • Insônia;
  • Ronco;
  • Apneia obstrutiva;
  • Pesadelos constantes;
  • Bruxismo (ranger ou apertar os dentes).

Com base nos dados, o resultado disso são noites mal dormidas, tendo apenas seis horas de sono.

Durante os estágios do sono, há momentos em que o cérebro descarta memórias que não são úteis e prepara o organismo para o dia seguinte. 

Quando isso não ocorre, há uma sobrecarga que pode causar demência, ansiedade, além de deixar a pessoa mais suscetível à dor. 

Outras partes do corpo também podem ser afetadas. Veja abaixo!

 

Sinais na pele

Se o corpo não descansar, isso pode transparecer na saúde da sua pele. 

A falta de irrigação na epiderme, deixa a pele sem brilho, o que pode resultar em olheiras, manchas, rugas, flacidez e marcas de expressões. 

Isso pode acontecer por causa da adrenalina, hormônio do estresse que diminui a circulação de sangue no rosto. 

E é durante a noite que a pele se regenera das agressões do dia, como poluição, maquiagem, raios UV e estresse.

 

Aumenta o risco de doenças

O principal motivo para ter uma boa qualidade do sono é evitar doenças. 

Quando não dormimos bem podemos ter uma queda na imunidade, e isso pode ocasionar em uma maior chance de se infectar com gripes e resfriados. Segundo um estudo, pessoas que dormem menos de cinco horas por dia, tem 70% mais chances de contrair pneumonia. 

A queda da imunidade, se torna mais um motivo para o desenvolvimento de doenças por aqueles que não tem uma noite adequada de sono.

Condições relacionadas a má qualidade do sono:

  • Doenças cardiovasculares: hipertensão arterial, infarto e AVC;
  • Alzheimer;
  • Câncer de mama;
  • Diabetes;
  • Problemas hormonais;
  • Enxaquecas e cefaleias de tensão
  • Redução na expectativa de vida.

 

Ganho de peso

A melatonina é conhecida como o hormônio do sono, ela também é responsável em regular a ação da insulina, além de controlar o metabolismo como um todo. 

Sendo assim, faz a gestão do gasto de energia do corpo, evitando o ganho de peso. Uma pesquisa francesa mostrou que ao dormir 4 horas por noite, o consumo de calorias pode aumentar em 559 por dia. 

Junto com outros estudos, foi visto que quem dorme pouco, pode ter obesidade. Pois, sente mais vontade de comer alimentos ricos em açúcares e gorduras, tornando mais difícil aderir uma dieta com alimentos mais leves.

 

Evitar o Bruxismo

Assim como as outras doenças que podem se desenvolver ao dormir mal, o bruxismo também faz parte dessa lista. Quando não temos um sono reparador, ficamos estressados e o bruxismo pode surgir devido a esse fator. 

Com o estresse, existe a possibilidade de desenvolver tanto o bruxismo noturno, que consiste no hábito de ranger ou apertar os dentes de forma esporádica durante a noite, quanto o bruxismo de vigília que acontece durante o dia, quando a pessoa está acordada.

O estresse do dia a dia ou até mesmo a ansiedade, pode fazer com que o paciente aperte os dentes e contraia os músculos da face em ambos os períodos. Com isso, pode resultar em cefaleia tensional, desgastes dentários e disfunção na ATM.  

Outros sintomas do bruxismo de vigília:

  • Estalos na boca, ao abrir e fechar;
  • Zumbido no ouvido;
  • Face dolorida;
  • Sensibilidade dentária, principalmente ao frio;
  • Língua e bochecha com sinal de mordiscamento;
  • Enxaqueca.

 

Dicas de como fazer uma boa higiene do sono

Se você desenvolveu alguns dos transtornos mencionados acima, por não conseguir dormir bem, além de buscar um profissional para encaminhar o melhor tratamento, você pode realizar uma higiene do sono para aliviar os sintomas.

 

Como fazer a higiene do sono (Passo-a-passo)

  1. Estabeleça horários regulares para dormir e acordar;
  2. Tome sol;
  3. Faça atividades físicas de manhã ou à tarde;
  4. Coma alimentos leves;
  5. Evite bebidas alcoólicas e estimulantes;
  6. Diminua a iluminação a noite (do ambiente e dos aparelhos eletrônicos como telas de tv, computador e celular, ou se possível, não os utilize);
  7. Faça atividades relaxantes, como tomar um banho quente, ler ou escutar música calma;
  8. Ir se deitar quando estiver com sono.

 

Essas são algumas das técnicas utilizadas na higiene do sono. Essas dicas precisam começar a serem realizadas seis horas antes de se deitar. No restante do dia você pode seguir sua rotina normalmente.

 

Leia também: 8 dicas para reduzir o cansaço no final do dia

 

Bruxismo detectado – Como tratar?

O mais indicado é procurar um profissional com experiência nos dois tipos de distúrbio, tanto o bruxismo noturno, quanto o bruxismo diurno.  

Apesar de terem características semelhantes, o tratamento para ambos é diferente. No bruxismo noturno costuma-se usar uma placa de acrílico, e no bruxismo de vigília, é indicado o tratamento exclusivo realizado pela LIVA, utilizando o DIVA®, um dispositivo Interoclusal. 

Através de “biofeedback”, o DIVA® ajuda o paciente a monitorar – em tempo real – a sua condição muscular e articular. Sendo assim, o paciente percebe quando os episódios tensionais acontecem e consegue reverter a situação. 

Após a avaliação do quadro, o profissional indicará o tratamento mais adequado para a situação.

 

Conclusão

Assim como temos uma rotina diária, temos que ter uma rotina noturna para que o sono seja reparador. 

Ao dormir mal deixamos de ser produtivos, perdemos a atenção e ficamos sujeitos a doenças como o próprio bruxismo de vigília. 

Segundo a OMS (Organização Mundial da Saúde), 40% dos brasileiros sofrem de insônia. Portanto, se você identificar esse distúrbio na sua vida, procure um especialista para que ele possa te orientar.

 

Ficou alguma dúvida? Entre em contato com os profissionais do tratamento LIVA!

 

 

Artigos Relacionados

Precisa de ajuda? Converse Conosco