Quais são as causas da retração gengival?

Os fatores mecânicos (como a escovação exagerada e inadequada, além do bruxismo) e bacterianos (inflamação gengival associada a placa e tártaro) são os principais elementos de risco da retração gengival (ou recessão gengival).

Cuidar da saúde bucal é fundamental, mas não se deve cometer exageros, pois escovar os dentes de forma brusca ou utilizar muita força, pode machucar a gengiva e trazer sensibilidade dentária.

Outros motivos podem causar a recessão da gengiva. Como infecções, inflamações gengivais, tratamentos ortodônticos, alimentação muito ácida, refluxo gástrico, vômitos frequentes e fatores genéticos, também podem ser os responsáveis desse mal.

Para saber mais sobre as causas da retração na gengiva e os sintomas, continue a leitura!

 

O que é a retração gengival?

A retração gengival é o deslocamento da gengiva em direção à ponta da raiz do dente, diminuindo a gengiva de tamanho e dando a impressão de dentes alongados e maiores.

Em alguns casos, a raiz do dente fica bastante exposta, trazendo muitos desconfortos como dor e deixando esteticamente desagradável. Esse processo pode surgir lentamente e piorar no decorrer do tempo, além disso pode afetar um dente, ou vários ao mesmo tempo.

Sintomas de retração gengival:

  • Gengiva menor, dando o aspecto de dentes alongados;
  • Sangramento, seja na escovação, no uso do fio dental ou de forma espontânea;
  • Dor na gengiva e nos dentes;
  • Dentes amolecidos ou sem firmeza;
  • Mau hálito;
  • Sensibilidade nos dentes.

 

Causas da recessão da gengiva

Como citamos anteriormente, muitos podem ser os fatores de risco para a recessão gengival como escovação mal feita, restaurações mal adaptadas, alterações hormonais, mau posicionamento dos dentes, bruxismo entre outras causas.

Veja abaixo 4 motivos que levam à recessão da gengiva.

 

1. Inflamação gengival

O acúmulo de placa bacteriana e a formação de tártaro podem causar inflamações gengivais, como a gengivite e a periodontite.

Ao não praticar a higiene bucal diária, a gengivite pode evoluir para a periodontite, uma inflamação que danifica as estruturas que sustentam o dente e que podem até mesmo prejudicar a saúde cardiovascular.

Danos causados por periodontites são praticamente irreversíveis. Por isso é importante manter a higiene bucal em dia, e sempre consultar seu dentista.

Inflamações e infecções na gengiva são as principais causas de recessão gengival.

 

2. Força na escovação

Ter uma rotina de limpeza ajuda a diminuir placas bacterianas e tártaro próximos da gengiva. Porém, aplicar uma força em excesso na hora da escovação pode acabar desgastando o esmalte do dente e levando a recessão da gengiva.

Para evitar esse trauma, recomenda-se o uso de escova de dentes com cerdas macias e técnicas adequadas.

Além disso, a escovação em excesso também pode ocasionar sangramentos.

 

3. Bruxismo

O bruxismo noturno é caracterizado pelo ranger dos dentes, com esse hábito você pode adquirir sensibilidade dentária e desgaste. 

Mas vale lembrar que existe o bruxismo diurno – ou o bruxismo que vigília – que também ocasiona a recessão gengival, além de cefaleias tensionais, zumbido no ouvido e dores orofaciais.

Esse tipo de bruxismo acontece durante o dia, e tem como principal característica o apertamento dos dentes e o tensionamento dos músculos da face e da cabeça.

Apesar de muitas vezes o paciente não perceber, e não conseguir identificar o bruxismo diurno, o seu controle é de fundamental importância para diminuir a retração gengival.

Para fazer o diagnóstico do bruxismo de vigília, o exame indicado é a eletromiografia.

 

4. Genética

Um dos motivos que também podem provocar a retração gengival é o fator genético.

Assim como o restante que herdamos dos nossos pais – seja aparência física ou problemas de saúde – a recessão gengival também pode ser herdada.

Portanto, se os seus pais apresentarem gengivas finas e que se retraíram com o tempo, recomenda-se um maior cuidado e um acompanhamento de um especialista na área.

 

Qual especialista devo procurar para tratar a recessão da gengiva?

Para cada problema bucal, existe um especialista que pode te ajudar a chegar a um diagnóstico mais assertivo e um tratamento mais adequado.

Veja abaixo, alguns dos especialistas que você pode procurar para diagnosticar e tratar a recessão gengival.

 

  • Periodontista

Especialista nas doenças que atingem as gengivas e os ossos que suportam os dentes.

  • Ortodontista

A ortodontia é uma especialidade que se dedica ao restabelecimento da harmonia oclusal (encaixe e alinhamento dos dentes) através de aparelhos (fixos ou móveis).

Esta especialidade corrige posições de dentes e ossos do maxilares, sendo assim você pode procurar esse profissional para o tratamento de mordidas abertas, cruzadas, sobremordidas, diastema, desvios, entre outros distúrbios.

  • Especialista em dor orofacial

Esse profissional cuida dos distúrbios da face, dores orofaciais e disfunções das ATMs (DTM).

O especialista em dor orofacial consegue identificar DTM, bruxismo, dores de cabeça relacionadas ao bruxismo de vigília, entre outros distúrbios.

 

Quais são os tratamentos para a recessão da gengiva?

O melhor tratamento para a retração da gengiva vai depender das causas do problema.

Para tratar a recessão gengival o seu dentista pode lhe orientar sobre o uso do fio dental e a recomendação de uma escova de dente macia além de ensinar os melhores métodos de escovação para estimular o crescimento da gengiva.

Se necessário, seu dentista pode trabalhar em conjunto com um periodontista – um especialista em gengiva – para definir a melhor ação.

 

Algumas opções de tratamento para a retração da gengiva:

  • Limpeza bucal;
  • Tratamento periodontal;
  • Aparelho odontológico.

Se o quadro estiver muito avançado, pode ser preciso se submeter a uma cirurgia de enxerto de gengiva. Nesse tipo de procedimento a gengiva é retirada do céu da boca e transplantada no local das recessões.

 

Opções de tratamento para a retração da gengiva em caso de bruxismo:

No caso de retração da gengiva causadas pelo bruxismo noturno, pode ser confeccionado uma placa estabilizadora para diminuir o recesso.

Já no bruxismo de vigília o tratamento pode ser feito com o dispositivo DIVA® que é usado durante o dia, para evitar o apertamento dos dentes.

O tratamento LIVA já ajudou mais de 2.000 pessoas a tratarem o bruxismo da vigília.

Para conhecer mais sobre o tratamento LIVA, clique aqui.

 

Como prevenir a retração gengival?

Para que o quadro não se agrave, você pode controlar os fatores de risco citados acima. Abaixo veja algumas outras recomendações para prevenir a recessão da gengiva:

  • Usar escova de dentes com cerdas macias;
  • Não esquecer de utilizar o fio dental;
  • Evitar ingerir alimentos e bebidas açucaradas e ácidas;
  • Evitar o uso de piercing na língua ou nos lábios, afinal, o atrito pode causar a retração gengival, também;
  • Evitar o uso de tabaco;
  • Consumir bebidas alcoólicas com moderação;
  • Controlar o bruxismo;
  • Trocar as restaurações mal adaptadas;
  • Efetuar visitas periódicas ao dentista.

Em todo caso, deve-se procurar um especialista para obter a melhor orientação para recuperar a sua saúde gengival.

 

Conclusão sobre quais as causas da retração gengival

A retração gengival não é uma doença, mas sim uma sequela ou sintomas de que algo não vai bem. Porém suas causas também podem estar relacionada a fatores genéticos, ou até mesmo com o avanço da idade.

Como a retração gengival aparece de forma lenta e indolor, é importante consultar um dentista de forma regular e adotar hábitos de higiene bucal, para que no futuro, a retração gengival não aumente.

Caso você suspeite que a sua retração gengival é causada pelo bruxismo, entre em contato com os profissionais da LIVA.

 

 

Artigos Relacionados