Mandíbula estalando: entenda os motivos e o que pode ser feito

A sua mandíbula estala quando você mastiga, boceja, abre e fecha a boca? Isso pode ser sinal de que a sua articulação temporomandibular (ATM) está com problema!

A ATM é responsável por essas funções vitais para o homem, como comer, falar, sorrir e quando o funcionamento não está correto, tende a vir acompanhado de dores e estalos na região.

O barulho vindo desta articulação, localizada entre a mandíbula e o crânio, pode ser consequência de sobrecargas provocadas por maus hábitos como o bruxismo de vigília, mascar muito chiclete ou roer as unhas, por exemplo.

Se você quiser entender mais sobre o assunto e saber todos os motivos que levam a mandíbula a estalar, continue a leitura!

 

Por que a mandíbula estala?

O estalo que acontece no maxilar está relacionado com a articulação temporomandibular (ATM), que pode caracterizar um sinal de dano ao disco articular ou nos ligamentos da ATM.

O disco articular impede que os ossos tenham contato direto, amortecendo o impacto da mandíbula, enquanto falamos, mastigamos e bocejamos.

O que ocasiona o estalo na mandíbula – quando abrimos e fechamos a boca – é o disco articular “luxado”, ou seja, voltando para o lugar de forma abrupta.

Sendo assim, pode significar que o disco pode estar mal posicionado, existindo assim, uma alteração estrutural ou funcional.

 

Leia também: O que são ATM e DTM? Descubra como se relacionam!

 

Qual a causa dos estalos na mandíbula?

Um dos motivos que podem causar o estalo na mandíbula é a dessincronização do disco ao se movimentar com a mandíbula, impedindo a mandíbula de voltar ao seu eixo normal.

Diversos motivos podem ocasionar estalos na mandíbulas, incluindo lesões e infecções, além de hábitos orais como o bruxismo de vigília.

Veja abaixo alguns dos principais fatores para os estalos na mandíbula!

 

1. Disfunção na ATM

A ATM fica localizada nas laterais da cabeça, em frente às orelhas, é onde a mandíbula se encaixa ao crânio. Quando essa articulação ou os músculos vizinhos não funcionam de forma adequada o transtorno é chamado de DTM (Disfunção Temporomandibular).

A disfunção na ATM pode gerar dores na região e até mesmo o deslocamento da mandíbula. Não existe uma causa em específico, mas alguns fatores podem desencadear a DTM, como o estresse e o bruxismo.

O estresse e a ansiedade tem relação com a DTM por causa da tensão que colocamos na área do maxilar quando estamos nervosos, ansiosos, ou até mesmo focados na frente do computador.

Essa ação, que se chama bruxismo de vigília, faz com que a mandíbula fique tensionada por muito tempo, causando desconforto para a ATM.

Além dos estalos na mandíbula, a DTM também pode apresentar sintomas como mandíbula travada e dores ao mastigar. Veja abaixo como identificar a disfunção na ATM.

Quais são os sintomas de DTM?

  • Dores de cabeça;
  • Estalos na região da boca;
  • Mandíbula travada;
  • Dores na face, região do ouvido e atrás do olhos;
  • Dor no maxilar e no pescoço.

 

2. Maus hábitos

Hábitos que forçam a ATM também podem prejudicá-la. Tudo que faz a ATM trabalhar em excesso pode desenvolver a desordem.

Por isso é importante ficar atento para não cometer nenhum dos hábitos abaixo de forma demasiada, para que não haja desgaste na articulação e sobrecarga nos músculos da face e do pescoço.

Hábitos que prejudicam a região da mandíbula: 

  • Mascar muito chiclete;
  • Roer as unhas;
  • Comer alimentos muito duros, com frequência;
  • Morder o lábio e a bochecha.

 

3. Bruxismo

Existem dois tipos de bruxismo, o noturno e o diurno.

No bruxismo noturno a pessoa range os dentes pela noite e pode ocasionar fraturas dentárias.

Porém, no bruxismo diurno – também conhecido pelo bruxismo de vigília – a pessoa tem o hábito inconsciente de manter os dentes pressionados no decorrer do dia e por um longo período de tempo.

Esse apertamento dos dentes, podem trazer sérias consequências para a ATM. Estresse, ansiedade, uso de medicamentos antidepressivos podem desenvolver o bruxismo de vigília.

Sendo assim, a mandíbula estalando pode ser um sinal de bruxismo também, tanto de vigília quanto o bruxismo noturno. Gerando assim, sintomas de DTM, como dor na região do maxilar e dores de cabeça.

Sintomas de bruxismo de vigília:

  • Zumbido no ouvido;
  • Ranger ou apertar dos dentes;
  • Dentes desgastados ou fissurados;
  • Dor na face;
  • Cefaleia tensional;
  • Sensibilidade dentária.

 

4. Artrite

A artrite é uma inflamação que ocorre nas articulações e que pode causar danos à cartilagem.

Quando há uma perda de cartilagem na ATM, os movimentos da mandíbula podem tornar-se irregular, e essa falta de sincronia com o disco articular pode resultar nos estalos.

Para identificar a gravidade dos problemas, exames são realizados.

Com o diagnóstico em mãos o médico indicará o tratamento adequado que pode envolver fisioterapia, uso de medicamentos e até mesmo cirurgia.

 

5. Traumas na mandíbula

Outro motivo que pode levar a mandíbula estalar, pode ser a decorrência de um trauma. Uma queda, um acidente de trânsito ou um golpe no maxilar – dependendo do impacto.

Por vezes – dependendo da lesão – pode acontecer um deslocamento da mandíbula ou a quebra de um osso, que pode ocasionar em inchaços, hematomas, dor no local, sangramento e estalos.

Para tratar esse tipo de trauma, pode ser indicado manobras de reposicionamento, imobilização da mandíbula, entre outras formas de tratamento.

 

Qual especialista devo procurar quando a mandíbula está estalando?

O profissional habilitado para tratar os estalos na mandíbula é o dentista especialista em DTM e dor orofacial.

Você pode encontrar esses profissionais no site da LIVA Saúde. Estes especialistas são preparados para tratar DTM articulares e musculares associados ao bruxismo de vigília e cefaleias tensionais causadas pelo apertamento dos dentes.

Com a equipe do tratamento LIVA é possível identificar a causa do problema, e assim aplicar o tratamento adequado para que os estalos na mandíbula diminuam a frequência, ou até mesmo cessem.

Como é feito o diagnóstico?

Para identificar a causa dos barulhos vindos da região do maxilar, o especialista pode apalpar a região para sentir o estado das articulações.

Com a realização de um questionário, o especialista em dor orofacial pode identificar as causas e a gravidade do problema. Para complementar, pode solicitar exames de imagem para confirmar quais estruturas foram afetadas.

O tratamento da DTM tem como objetivo melhorar o funcionamento do aparelho mastigatório, regular a movimentação da mandíbula e diminuir a dor na região.

 

Qual é o tratamento para a mandíbula estalando?

Assim que o especialista em DTM e dor orofacial identificar o problema, ele será capaz de determinar qual é o procedimento mais adequado para o quadro do paciente.

O tratamento pode variar de acordo para cada caso, por exemplo, se for um problema de ansiedade e estresse, o tratamento pode ser feito em conjunto com um psicólogo.

Tratamento para DTM:

Porém, atualmente existem métodos menos invasivos e incômodos, como o mini dispositivo DIVA® que pode ser usado durante o dia, garantindo que o paciente não mantenha as arcadas dentárias cerradas por muito tempo.

Esse dispositivo exclusivo do tratamento LIVA, foi desenvolvido pelo Dr. Alain Haggiag após 15 anos de pesquisa, e tem ajudado mais de 2 mil pacientes a recuperarem a qualidade de vida.

Além de corrigir os danos à ATM, o dispositivo DIVA® também auxilia na recuperação do bruxismo de vigília e cefaleias do tipo tensional associadas a este hábito.

Para conhecer mais sobre o tratamento LIVA, clique aqui!

 

Conclusão sobre mandíbula estalando

O estalo na mandíbula, conhecido como luxação discal com recaptura, na maioria dos casos não é grave, porém mostra que algo não está funcionando direito nas ATMs.

É importante investigar as causas desta disfunção já que pode indicar uma sobrecarga muscular e articular e que se não tratada, pode degenerar em dores faciais e travamentos articulares, dificultando até a mastigação e a fala.

O bruxismo de vigília parece ser uma das causas mais importantes deste distúrbio e o controle deste hábito é de fundamental importância para o alívio dos sintomas e a melhora do quadro clínico.

Portanto não fique na dúvida, procure um profissional que possa ajudá-lo a identificar a causa do estalo no maxilar e assim tratá-lo!

 

Quer saber porque a sua mandíbula está estalando? Entre em contato com os profissionais da LIVA!

 

 

Artigos Relacionados

Precisa de ajuda? Converse Conosco