Bruxismo diurno: Entenda o que é quais são seus principais sintomas!

Você tem sentido incômodos nos músculos da face no decorrer do dia?

Isso pode ser um indício de que você está sofrendo de bruxismo diurno — também chamado de bruxismo de vigília — que se caracteriza como um distúrbio em que a pessoa desenvolve o hábito de apertar ou encostar os dentes ou mesmo tensionar a mandíbula sem encostar os dentes durante o dia.

Principais sintomas do bruxismo diurno 

O bruxismo afeta as crianças e adolescentes na fase de formação óssea e dentária, que vai dos 2 aos 12 anos.

Em adultos, o problema pode ter variadas causas, como transtornos psicológicos e emocionais (estresse, tensão e crises de ansiedade) e neurológicos (autismo e paralisia), além de efeito colateral de alguns medicamentos como antidepressivos.

O bruxismo não causa complicações graves, mas pode danificar os dentes e trazer fortes dores de cabeça e na face, e disfunções nas articulações temporomandibulares, que estão entre as orelhas.

Quer saber mais? Confira abaixo, quais são os sintomas mais comuns do bruxismo diurno e como tratá-lo!

1. Dores de cabeça

Fraca ou intensa, a dor de cabeça é um dos sintomas mais comuns entre quem sofre de bruxismo diurno, podendo acabar com o seu dia, uma vez que esse incômodo faz com que você tenha dificuldade para se concentrar na realização das suas atividades.

Essa dor muscular na região das têmporas, masseter e cervical é decorrente da contração muito frequente desses músculos em pacientes portadores do bruxismo diurno.

2. Desgaste dentário

Por conta de fricção intensa que acontece entre os dentes, há grandes chances de que eles sejam danificados de diferentes maneiras.

No começo, por exemplo, você pode notar que o esmalte do dente acaba se desgastando, modificando a coloração dentária. Também é possível que um dente comece a doer de forma estranha.

 

Leia também: 6 Motivos que podem levar a sensibilidade nos dentes

3. Tensão muscular na face, pescoço e ombros

Ao comermos algum alimento muito duro ou fazermos um movimento de mastigação repetidamente, a mandíbula fica cansada e dolorida.

E caso a gente insista, a tendência é que ela doa cada vez mais e incomode bastante, principalmente durante as refeições.

Se isso acontecer quando você não está se alimentando, fique atento, pois não é normal.

Sem falar que a frequência da contração muscular associada ao bruxismo de vigília também provoca dores e tensão muscular na face, no pescoço e ombros, gerando uma sensação de peso e cansaço nesses locais.

4. Zumbido no ouvido

A frequente compressão entre os dentes pode interferir nos sinais que são enviados do ouvido para o seu cérebro. Com isso, você pode ouvir zumbidos que também prejudicam a sua concentração e causam mal-estar.

Saiba que todas as situações da DTM proporcionam um tipo de agressão para o nosso organismo, que emite essa informação de dor para o cérebro para que ele a processe.

 

Leia também: Zumbido no ouvido: o que pode ser?

5. Sangramento na gengiva

Conforme já foi dito, o bruxismo pode desgastar e quebrar os dentes, provocando sangramento nas gengivas. 

Ao se depararem com esse sintoma, muitas pessoas se assustam e logo procuram um médico, com medo de estarem sofrendo alguma doença mais grave.

6. Estresse

Nessa circunstância, trata-se de uma relação de “causa e efeito” contrária. Basicamente, é importante entender que não é porque um indivíduo tem bruxismo que fica estressado, mas sim o contrário — pelo menos, na maioria dos casos.

O desenvolvimento do bruxismo pode ser a forma com a qual algumas pessoas lidam com o nervosismo e o estresse.

Certamente, você já percebeu que quando ficamos nervosos, com raiva ou bravo uma das primeiras coisas que fazemos é cerrar as mandíbulas, quase como um reflexo imediato, não é verdade?

Sendo assim, se você está vivenciando momentos complicados dentro da sua família, no trabalho ou é uma pessoa naturalmente mais nervosa, pode ser que o estresse se manifeste por meio do bruxismo.

 

Leia também: Como a ansiedade está relacionada com a dor de cabeça?

Quais são os tratamentos para o bruxismo diurno?

O tratamento para o bruxismo de vigília varia de acordo com cada situação e características do paciente, haja vista que as suas causas são diversas.

Para obter uma melhora eficiente, é fundamental que a raiz do problema seja tratada. Levando isso em consideração, é recomendado o acompanhamento com um dentista especialista em dor orofacial. Este será responsável por avaliar as causas do seu bruxismo e pela definição do melhor tratamento.

Depois da realização do diagnóstico e a avaliação clínica de um dentista especializado, os tratamentos indicados podem ser diversos e incluem o uso de placas de acrílico, contribuindo para uma atividade mastigatória adequada.

Uma das opções mais modernas e eficazes de tratamento contra o bruxismo de dia inclui o uso de um dispositivo nos dentes, chamado DIVA®.

Esse aparelho utilizado tem autorregulação e biofeedback ativo, que ajuda o paciente a perceber esses eventos inconscientes, fazendo com que o cérebro entenda que não pode executar o movimento do bruxismo. O processo funciona como uma reeducação do hábito de ranger os dentes.

Outra opção comum é a prescrição de medicamentos (como relaxantes musculares, indicados em casos extremos) que te ajudam a relaxar a região da mandíbula, além de terapias como ioga, acupuntura e a prática regular de exercício físico.

Todas essas atividades aumentam a sua qualidade de vida, reduz o estresse e diminui o sintoma do bruxismo.

Mas, atenção! Apenas o uso do remédio não é o suficiente, já que eles apenas escondem os sintomas, é imprescindível adotar métodos capazes de reverter o quadro.

Ainda há o tratamento com a aplicação de botox, que é indicado para controlar o bruxismo somente nos casos de pacientes portadores de algum distúrbio neurológico, como paralisia cerebral ou Parkinson e não deve ser indicado em outros casos.

 

Leia também: Botox para tratamento das dores de cabeça – Cuidados necessários

 

Conclusão sobre o bruxismo diurno e seus principais sintomas

Como você viu, o bruxismo diurno pode surgir desde cedo como consequência de problemas emocionais e até como uma reação aos momentos de estresse.

O que parece algo inofensivo pode se agravar e comprometer a realização das suas atividades diárias. Portanto, se você tem esse hábito, procure o tratamento apropriado quanto antes.

Quer se livrar do bruxismo diurno? Entre em contato com a LIVA e descubra como o nosso método de tratamento funciona!

 

Artigos Relacionados

Precisa de ajuda? Converse Conosco