fbpx

Disfunção da ATM: a cirurgia é mesmo necessária?

Fratura de dente e pandemia
Por que a pandemia aumentou os casos de dentes fraturados? Descubra!
fevereiro 15, 2021
dores de cabeça e pandemia
Pandemia: o mais novo gatilho para dor de cabeça
fevereiro 23, 2021
Exibir tudo

Disfunção da ATM: a cirurgia é mesmo necessária?

Disfunção na ATM e cirurgias desnecessárias

A articulação temporomandibular (ATM) é um conjunto de músculos e articulações responsáveis pelo movimento de abrir e fechar a boca. Para localizá-la, basta posicionar dois dedos ao lado da orelha: abra e feche a boca e logo sentirá a movimentação das articulações temporomandibulares.

Alguns fatores externos podem afetar a ATM, desencadeando disfunções ou complicações. Problemas como estresse, ansiedade, hábitos como roer as unhas, mascar chiclete ou simplesmente apertar os dentes e contrair os músculos da face durante o dia, são as principais causas de distúrbios nessa articulação, que exerce função primordial na fala, deglutição e mastigação.

De acordo com a literatura, os sinais e sintomas mais comuns de disfunção na ATM são:

Tipos de disfunção da ATM

As disfunções temporomandibulares (DTM’s) são anormalidades que afetam as articulações e músculos responsáveis pela mastigação. Os cirurgiões-dentistas especialistas em Dor Orofacial  classificam as DTM’s em degenerativas, traumáticas e tumorais. 

Seja qual for o caso, é essencial realizar um exame clínico e radiográfico bem apurado, de modo a estabelecer o diagnóstico e o tratamento mais adequado.

As disfunções degenerativas são as mais comuns, podendo ocorrer em três tipos:

  • Dor Miofascial: provoca sensação dolorosa nos músculos da mastigação e nas partes que controlam a articulação e dores de cabeça e face;
  • Deslocamento de disco articular: causa dores e ruídos na articulação, além de travamentos e movimentos assimétricos na mandíbula;
  • Desordens inflamatórias da ATM: provocam a degeneração dos ossos que compõem  a articulação, causando dores, ruídos, alterações da mordida.

Paciente com DTM precisa de cirurgia?

Normalmente não! Só em casos raríssimos e muito pontuais.

Na verdade, a maioria dos pacientes com disfunção da ATM podem ser tratados com técnicas menos invasivas, como fisioterapia, placa de mordida, termoterapia ou com o tratamento LIVA, criado pelo Dr. Alain Haggiag, após 15 anos de pesquisa.

LIVA é um tratamento inovador, indicado para quem possui disfunção da ATM causada pelo bruxismo de vigília, um distúrbio que leva o paciente a apertar os dentes e travar a mandíbula inconscientemente ao longo do dia.

Estudos realizados com o tratamento LIVA constataram que a técnica é capaz de reverter dores de cabeça causadas por DTMs e melhorar significativamente a qualidade de vida do paciente.

Atenção para cirurgias na ATM desnecessárias

Ao ser diagnosticado com disfunção da ATM, é recomendável buscar a opinião de dois ou mais especialistas. Isto porque um diagnóstico equivocado pode levar o paciente a se submeter a cirurgias desnecessárias.

É importante ressaltar que 80% dos casos de disfunção da ATM são de origem muscular e, por isso, não requerem procedimentos cirúrgicos. O mais recomendável, portanto, é aplicar métodos não invasivos como terapias físicas (fisioterapia, termo terapia entre outras), técnicas de reversão de hábitos baseado no conceito de biofeedback usando dispositivos intra orais como o Diva, placas protetoras, entre outras técnicas.Tais alternativas apresentam elevados índices de sucesso e devem ser priorizadas para o bem-estar do paciente.

Em quais casos as cirurgia na ATM é indicada?

Somente nos casos de tumores ou anquilose — rigidez completa ou parcial da articulação  — é que a cirurgia pode ser a única solução. Nos demais casos, a primeira opção é sempre um tratamento conservador, que restabelecerá o equilíbrio funcional da ATM e dos músculos da face, melhorando as dores, ruídos, estalos e outros sintomas.

Gostou deste artigo? Então, não deixe de conferir os outros conteúdos do nosso blog!

Precisa de ajuda? Converse Conosco