fbpx

Cefaleia de tensão: causas, sintomas e tratamento

O que são ATM e DTM? Descubra como se relacionam!
fevereiro 20, 2020
Tratamento LIVA – Como funciona
maio 5, 2020
Exibir tudo

Cefaleia de tensão: causas, sintomas e tratamento

Fazer o tratamento adequado é imprescindível para controlar os sintomas da cefaleia tensional e dos distúrbios relacionados. Demorar no diagnóstico e não ser assertivo no tratamento pode levar o paciente à cronificação da doença e dos sintomas.

Essa condição provoca dores de cabeça de tipo pressão, aperto ou peso, podendo provocar um leve mal-estar. A cefaleia de tensão e a enxaqueca, apesar de provocarem dores na região da cabeça, se manifestam de formas diferentes. Neste artigo vamos falar sobre:

  • Diferenças de enxaqueca e cefaleia de tensão;
  • Como ela pode ser identificada e;
  • Quais são suas causas e tratamentos.

Enxaqueca ou Cefaleia tensional

A enxaqueca não é uma dor de cabeça comum, uma vez que a dor provocada por ela é mais intensa do que o normal e que se inicia em um dos lados da cabeça e vai aumentando aos poucos. Além disso, muitas vezes pode estar acompanhada de náuseas, vômito, misofonia (aversão ao som), fotofobia (aversão à luz) e deixar a visão turva, o que traz muita dificuldade para a realização das tarefas do dia a dia.

Ela pode ser causada tanto por fatores ambientais quanto genéticos. O seu diagnóstico nem sempre é fácil, pois os seus sintomas podem ser confundidos com outras doenças.

Por sua vez, a cefaleia tensional é considerada uma dor fraca ou moderada, que não impede a pessoa de fazer as suas atividades cotidianas e não gera outros sintomas. As causas dessa doença vão desde ansiedade até bruxismo de vigília.


Quais são os sintomas da cefaleia tensional?

A dor de cabeça gerada pelo excesso de tensão pode ser reconhecida a partir dos seguintes sintomas:

  • dor em forma de pressão, como se você estivesse usando um capacete que pesa na sua cabeça;
  • dor na nuca, ou que atinge a testa e lados da cabeça;
  • sensibilidade demasiada no couro cabeludo, pescoço ou ombros.

Você pode sentir os sintomas citados anteriormente por aproximadamente 30 minutos. Contudo, o problema pode ocorrer várias vezes ao longo do mês, sendo que, quando acontece mais de 15 vezes, é fundamental buscar ajuda médica para realizar o tratamento adequado.


Quais são as causas da cefaleia de tensão?

Primeiramente, é importante ressaltarmos que há dois tipos de cefaleia tensional: a episódica e a crônica. Como o próprio nome sugere, a episódica está associada a um episódio de estresse. Normalmente, ela apresenta dor de cabeça moderada, autolimitada e que pode ser sanada com medicamentos.

Por sua vez, a cefaleia crônica pode se repetir diariamente, estando relacionada à musculatura contraída da região cervical e das têmporas. Nessa situação, a dor de cabeça é occipitofrontal e bilateral.

Descobrir o que está desencadeando a cefaleia tensional ajuda a encontrar o tratamento adequado para o seu caso. Portanto, saiba quais são as principais causas dessa condição.

Principais causas da cefaleia de tensão:

Estresse e ansiedade

Viver uma rotina acelerada e com frequentes conflitos pode gerar estresse crônico e crises de ansiedade, o que faz com que haja a contração dos músculos do pescoço e das têmporas do indivíduo. Com isso, você tem a sensação de que a sua cabeça está sendo comprimida.

Bruxismo de vigília

Basicamente, o bruxismo de vigília consiste no hábito de tensionar a mandíbula de maneira inconsciente ao longo do dia. Isso pode fazer com que você sinta dor na face.

Sem falar que, em se tratando do bruxismo de vigília, muitas vezes o sistema nervoso central fica sensibilizado, passando a enviar estímulos que o seu corpo interpreta como sinais de dor.

Má postura

Qualquer atividade em que a cabeça permaneça na mesma posição, sem se mover por um longo período pode acarretar a cefaleia tensional. Entre elas estão postura inadequada em frente ao computador, ficar com a cabeça abaixada para visualizar o celular ou dormir em uma posição anormal.


Quais são os tratamentos indicados para a cefaleia tensional?

O diagnóstico da cefaleia tensional é feito a partir da descrição dos sintomas, com exame neurológico e com a eletromiografia (exame que detecta a atividade anormal dos músculos da face).

Em uma palpação manual da musculatura pericraniana, o paciente pode demonstrar aumento da sensibilidade no local, por exemplo. Uma vez feito o diagnóstico, o especialista em dor orofacial vai indicar o melhor tratamento.

Saiba quais são os tratamentos mais comuns para a dor de cabeça por tensão:

Ingestão de medicamentos

Quando estamos falando da cefaleia tensional episódica, ou seja, que acontece devido a eventos específicos, é possível eliminá-la facilmente com o uso de medicamentos receitados pelo seu médico.

Geralmente, os medicamentos mais indicados são os analgésicos e os anti-inflamatórios, que agem rapidamente, cessando a dor de cabeça. Porém os medicamentos não agem diretamente na causa do problema e se tornam paliativos.

Uso do Diva®

Conforme já dissemos, o problema também ocorrer por conta do bruxismo diurno. Para reverter esse quadro, você pode fazer o uso do Diva®, sigla utilizada para Dispositivo Interoclusal de Vigília. O aparelho é colocado entre os dentes, tendo como função impedir a contração dos músculos que estão localizados na lateral da cabeça e da mandíbula.

Assim, o dispositivo promove a reeducação do paciente, que começa a perceber quando as contrações acontecem fora de hora e evita que elas continuem. Em suma, o dispositivo resulta em um novo ajuste do envio dos sinais de dor para o seu cérebro, reduzindo a sensibilização à dor.

Dessa forma, o problema é tratado de forma verde — natural. Afinal, o tratamento não inclui o uso de medicamentos, que podem apenas mascarar a doença, ocasionando efeito rebote, que é quando o organismo acaba se acostumando com a ingestão da droga, deixando de fazer efeito, além de desencadear efeitos colaterais, como problemas no fígado e irritação estomacal.

Realização de terapias adicionais

Os tratamentos alternativos também podem contribuir para a redução da dor de cabeça. Uma das indicações mais conhecidas é a acupuntura, procedimento em que o terapeuta identifica os bloqueios energéticos que estão originando a cefaleia tensional.

Outras opções são as técnicas de relaxamento, como a meditação e as terapias físicas como a fisioterapia que são de grande ajuda para aliviar a dor de cabeça provocada pelo estresse do dia a dia.

Mudanças no estilo de vida

O estilo de vida que a pessoa costuma levar se reflete no seu corpo. Como você viu, o estresse é uma das causas da cefaleia tensional. Sendo assim, é imprescindível repensar os seus hábitos e torná-los mais saudáveis.

Procure dormir oito horas por dia e ter uma alimentação equilibrada, bem como evitar situações estressantes. Se os sintomas persistirem mesmo assim, é essencial buscar ajuda médica para descobrir qual é a raiz do problema e, a partir daí, tratá-lo de forma apropriada.

Por exemplo, em caso de bruxismo de vigília, o indivíduo tem dificuldade para reconhecer a doença, já que não se dá conta dos movimentos que faz com a mandíbula. Diante desse quadro, o tratamento para cefaleia tensional só pode ser feito após a identificação da sua condição por um especialista em Dor Orofacial.

Com os cuidados certos, você pode se livrar desse desconforto e melhorar a sua qualidade de vida.

Quer saber mais? Entre em contato com a LIVA e descubra como funciona a nossa solução para o bruxismo diurno!

Precisa de ajuda? Converse Conosco