A dor de cabeça do futuro

Não é novidade que a tecnologia avança a passos largos e traz cada vez mais opções que tendem a facilitar as nossas vidas.

Em um passado não tão distante, as pessoas se comunicavam por cartas e esperavam dias até obter a resposta. Uma realidade inimaginável nos dias de hoje em que as informações são tão líquidas, isto é, tudo muda rapidamente.

Mas muita coisa evoluiu desde então.

O telefone chegou, facilitando bastante a comunicação. Depois, vieram os celulares, a internet, o e-mail, os primeiros chats e as redes sociais, e não demorou muito para que grande parte da população compartilhasse informações.

O avanço tecnológico e o surgimento de novos problemas

Com o surgimento da internet e posteriormente das redes sociais, veio a possibilidade de se comunicar e compartilhar informações entre pessoas de todos os lugares do mundo. A partir disso, novos problemas apareceram.

Atualmente, alguns estudos mostram que o uso inadequado das redes sociais pode trazer malefícios para a saúde. Pode acarretar, por exemplo, no surgimento de sintomas físicos e emocionais, como dores de cabeça e depressão.

A má notícia é que isso tende a piorar significativamente. Especialistas já confirmam que existem algumas tendências para a dor de cabeça no futuro e pasmem: o mau uso das redes sociais tem participação nisso.

 

Leia também: Como o emocional pode afetar a saúde do corpo

Tendências da dor de cabeça do futuro

Sempre escutamos falar sobre a casa do futuro, o automóvel do futuro, mas agora temos também a tendência de dor de cabeça para o futuro, e alguns fatores aparecem como os principais gatilhos.

Pode parecer até dramático inicialmente, mas pense bem: todas essas mudanças acontecem rapidamente e nos obrigam a nos adaptar a elas com a mesma agilidade. Mal acabamos de nos adaptar a algo, e já surgem dezenas de novidades.

As redes sociais são um exemplo de mudança que o avanço tecnológico nos trouxe.

Tentamos nos adaptar com a mesma rapidez e acabamos cansados, ansiosos, estressados ou esgotados – sentimentos que pioram com o uso excessivo da tecnologia.

Com o mau uso da tecnologia, desencadeamos diversos sintomas físicos, entre eles, a dor de cabeça e tensões.

Ansiedade: um mal que atinge boa parte da população

Dificuldade de concentração, excesso de preocupação, uso da comida para alívio imediato, problemas no sono e dores de cabeça. Esses são alguns dos sintomas da ansiedade.

O mais preocupante é que 9,3% da população brasileira sofre com ela. Isso coloca o Brasil em primeiro lugar na lista dos países “mais ansiosos”. Esse quadro de ansiedade pode aumentar significativamente com o uso excessivo da internet.

Atualmente, existe uma grande preocupação em compartilhar tudo o que acontece na vida pessoal e profissional nas redes sociais com o objetivo de ser aprovado ou aceito socialmente.

Essa busca constante pela opinião alheia gera ansiedade, fazendo com que a pessoa se frustre quando a publicação não atinge o ideal que projetou.

Além disso, uma quantidade enorme de informação é divulgada nas redes sociais diariamente. Diante de tanto conteúdo para consumir, as pessoas sentem que devem estar a par de todas elas.

Isso gera insegurança e faz com que busquem cada vez mais informações na tentativa de ficar por dentro das novidades.

Porém, a busca desenfreada pela informação e o sentimento de impotência intensificam os sintomas de ansiedade que, por sua vez, reduzem a capacidade de aprendizado, gerando um ciclo vicioso.

 

Leia também: Como a ansiedade está relacionada com a dor de cabeça?

Estresse e esgotamento cerebral: sintomas da cultura da distração

Aqui novamente nos deparamos com um sintoma decorrente do excesso de informações.

Já reparou a quantidade de conteúdo que bombardeia você todos os dias? De quantos você se lembra no fim do dia? Quase nenhum, não é mesmo? Esse cenário é favorecido pelo mundo conectado.

O fácil acesso a muitas informações – de diversas fontes e canais de comunicação – dificulta o foco, ou seja, nos distraímos nas redes sociais ao invés de se concentrar no que realmente é importante.

O resultado de toda essa sobrecarga de informações são dois grandes vilões: o esgotamento cerebral e o aumento do estresse que gera as dores de cabeça.

Sintomas de esgotamento mental:

  • cansaço;
  • imunidade baixa;
  • dores no corpo;
  • perda de memória;
  • falta de concentração;
  • sensação de vazio.

Como as fake news podem causar dor de cabeça?

Alguém compartilha uma informação muito importante para centenas de pessoas.

Essas pessoas leem e acham que os seus amigos e familiares precisam ficar a par dessa notícia e repassa para todos eles.

Esses amigos e familiares também compartilham com mais dezenas e centenas de pessoas.

Pronto! É assim que uma notícia se espalha.

Mas o que acontece se a informação compartilhada é falsa e todos a têm como verdadeira?

Pior: e se ela envolve alguém que pode ser muito prejudicado injustamente com a inverdade dessa notícia?

Estamos de frente com o que vem sendo chamado de fake news.

Basicamente, a fake news é baseada em informações, textos e discursos mentirosos, que apelam para o lado emocional e para a crença das pessoas. Assim, elas consomem determinado conteúdo sem verificar se é, de fato, verdadeiro.

Ou seja, para produzir uma fake news utilizam-se de algo que alguém acredita fielmente, com o objetivo de influenciar a opinião e as atitudes das pessoas, enquanto a verdade é camuflada.

Essas informações falsas se espalham com facilidade, pois quando o emocional das pessoas é atingido, fica muito mais fácil manipulá-las ou distorcer a realidade.

Esse é mais um exemplo de mau uso das redes sociais que gera sintomas emocionais prejudiciais à nossa saúde.

O excesso de fake news associada à dificuldade em saber o que é, de fato, verdadeiro, cria momentos de tensão e estresse, o que pode causar dores de cabeça.

Autoexigência e as dores de cabeça

Outro gatilho para a dor de cabeça do futuro é a autoexigência. Esse sentimento também está relacionado às redes sociais.

A busca constante pela perfeição, seja pelo status social, financeiro e/ou imagem (aparência física), acaba fazendo com que as pessoas se comparem às outras, gerando estresse – que pode desencadear dores de cabeça.

Por isso, é importante respeitar o seu corpo e a sua mente. Não se espelhe nas ilusões. Se previna e use a internet ao seu favor: se concentre em informações importantes, tome cuidado com as fake news e entenda que ninguém é perfeito.


“A LIVA é um tratamento especializado em cefaleias tensionais, ocasionadas pelo bruxismo de vigília. Se você acha que suas dores de cabeça estão relacionadas com esse transtorno, realize o nosso teste.”

 

 

Artigos Relacionados

Precisa de ajuda? Converse Conosco